Pesquise

Quer saber as novidades deste blog? inscreva-se e receba as novidades!!!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Pesquisa

Pesquisa personalizada

728x15

adsense11

quinta-feira, 26 de março de 2009

Ponto cruz - é puro AMOR...








O PODER DO TOQUE CURA PELAS MÃOS Trabalhos manuais relaxam e estimulam o raciocínio. Atividades que trabalham os sentidos e a consciência corporal são estimuladas pelos especialistas São Paulo (AE) - Delas surgiram todas as máquinas, instrumentos e aparelhos sofisticados - e, talvez justamente em função deles, restaram a elas as funções mecânicas e rotineiras. Primeira e principal ferramenta dos homens, as mãos na era da tecnologia e do mundo digital acostumaram-se a teclar, apertar botões e pegar objetos com destreza e velocidade. Quem se arrisca, no entanto, a redescobrir seu poder de realização pode renovar a auto-estima, controlar a ansiedade, aumentar a concentração e estimular funções cerebrais. Os benefícios são enumerados pelos que incluíram no cotidiano uma atividade manual - separam momentos sagrados da semana para pintar, esculpir, moldar, serrar, desenhar e elaborar, sozinhos ou em grupo, uma criação própria. As descrições são confirmadas por psicólogos, neurologistas e terapeutas que reconhecem as vantagens e recomendam a adoção da prática. "É uma atividade que trabalha com os sentidos e com a consciência corporal, porque para o trabalho manual é preciso pensar, planejar e executar. É uma atividade que ajuda a pessoa a desviar a atenção de todo o resto, para se concentrar por alguns minutos ou horas" diz a psicopedagoga Luciana Bosissio, especializada em motricidade. A recomendação vale para crianças, adultos e idosos, completa o neurocirurgião Santino Nunes Lacanna, do Núcleo de Pesquisa em Microcirurgia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ele dá os motivos: na criança, a tarefa com as mãos ajuda a elaborar os pensamentos e o raciocínio; no adulto, serve como estímulo para áreas do cérebro não trabalhadas pela profissão; e na terceira idade, pode ser o exercício diário para manutenção da memória e da agilidade mental. É o caso do empresário Olympio da Silva Caseiro, que aos 84 anos ainda reserva o fim de semana à bricolagem, sentindo-se bem em acordar cedo para consertar a casa ou mexer em uma instalação. "Faço para me distrair, é muito agradável. Eu fico realizado ao pegar uma coisinha para fazer e conseguir consertá-la" orgulha-se Caseiro. Entre gerações - "Ganhei um guardanapo para bordar quando tinha 8 anos, até hoje nunca mais parei" conta a modelo Sabine Freyer, de 33 anos. Inspirada pela avó paterna, ela foi progredindo nas atividades, fez cursos, aprendeu novas técnicas e hoje, além de bordar, faz mosaicos e pinturas em porcelana - que servem como distração e depois vão decorar algum canto da casa. "Faço isso como terapia, quando tenho um tempo. O grande lance é que todo mundo tem uma veia artística, não tem que ter medo de fazer e descobrir o que gosta" diz. Do hobby à profissão - Em alguns casos, esta descoberta do lado artístico ganha outras proporções e vira uma profissão, como no caso da ex-empresária Lucia Eid, proprietária da Olaria Paulistana. Neta de escultores e filha de pintores, Lucia acabou se tornando sócia de um parque de diversões infantil. "Chegou uma hora em que eu cansei. Vendi minha parte no parque e fui aprender cerâmica. Dois anos depois montei a Olaria. Comecei a dar aulas e a criar peças sob encomenda, em meu ateliê" conta. Segundo ela, os cursos são procurados por profissionais lierais, aposentados e adolescentes, muitas vezes por recomendação médica. "Muitos médicos mandam os pacientes virem aqui amassar o barro mesmo. E eles se dedicam e encontram na arte um caminho próprio" diz Lucia. PODER DE CRIAÇÃO
A realização vem também de um outro estímulo. Ao aprender uma técnica nova e conseguir colocá-la em prática, a pessoa descobre seu poder de criação, enxerga beleza no que produz e melhora sua auto-estima. "Ela ganha auto-estima porque vê que está produzindo alguma pocsa para ela, sem ser submetida a julgamentos", explica a neuropsicóloga Paula Gouveia, do Hospital Albert Einstein. Além disso, diz ela, ao desenvolver noções de perspectiva, espaço e proporções, o homem pode ganhar um olhar diferenciado, percebendo novos detalhes até mesmo no caminho de todo dia. Um aprimoramento do olhar, que se estende para as outras coisas da vida.
JORNAL GAZETA DO POVO | SUPLEMENTO VIVER BEM | TERAPIAS

Este texto foi enviado para mim por uma amiga muito querida
Silvia ( Curitiba) que é uma pessoa linda e maravilhosa...
obrigada Si.. pelo texto, é de muita utilidade..
Um dia recheado de gostusuras..
mil beijos
kelly

3 comentários:

  1. Oi amiga, passei para deixar um grande beijinho e para dizer que estou de volta... lol...
    Beijinhos fofinhos...
    Sara...

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Lindissimos os esquemas...

    ResponderExcluir

Olá..que bom que vai me deixar um recadinho...obrigada..beijokas no coração.
kelly - Ponto Cruz e cia

Minha loja

Quem me visita...